Das páginas para a tela | 01


Num futuro distante, boa parte da população é controlada por um regime totalitário, que relembra esse domínio realizando um evento anual - e mortal - entre os 12 distritos sob sua tutela. Para salvar sua irmã caçula, a jovem Katniss Everdeen (Jennifer Lawrence) se oferece como voluntária para representar seu distrito na competição e acaba contando , com a companhia de Peeta Melark (Josh Hutcherson), desafiando não só o sistema dominante, mas também a força dos outros oponentes. 




 Desde que li Jogos Vorazes, primeiro livro da trilogia de Suzanne Collins, ansiava pela chegada do dia 23 para março, para que pudesse conferir a adaptação do livro para os cinemas. Levando em consideração todo o material divulgado pela produtora tinha absoluta certeza que o filme me agradaria. E estava certo, porém, devo admitir, Jogos Vorazes se mostrou muito melhor do que eu poderia imaginar.

Primeiramente pude notar que Jogos Vorazes foi feito para os fãs da série, aqueles que já leram os livros, ou pelo menos o livro em questão. Não que o roteiro não consiga se sustentar sozinho, mas pude observar certos “furos” que pode ter confundido aqueles que não leram o livro.  

Um problema que a adaptação teve desde o começo da produção era o de como passar toda a violência descrita no livro sem fazer com que a classificação indicativa do filme subisse. Quando a isso posso dizer que eles fizeram um ótimo trabalho, apesar de algumas das mortes terem deixado a desejar. Destaco aqui a cena do início dos jogos, na Cornucópia, que é um ótimo exemplo de como eles conseguiram contornar bem esse problema.

Outro problema da adaptação são os efeitos especiais medianos, devido ao baixo orçamento, mas que não chegaram a me incomodar realmente, afinal, o trabalho de adaptação foi tão bom que isso ficou em segundo plano. Claro, não posso dizer que o filme é melhor que o livro, pois não é, mas mesmo assim fiquei completamente encantado pelo trabalho feito pela Lionsgate e não vejo a hora de poder revê-lo.

Um dos aspectos mais interessantes do filme é que nele não temos a limitação que existe no livro, por tudo ser mostrado apenas pelo ponto de vista de Katniss. Então, mesmo durante os jogos, podemos ver como as coisas funcionam do lado de fora. Como é a sala de controle e como Seneca, idealizador dos jogos, controla tudo, conhecemos mais sobre os pontos de vista do Presidente Snow, que desde o início percebe como as atitudes de Katniss podem ser nocivas para a Capital, e vemos um pouco sobre como Haymitch consegue os patrocínios para seus tributos.

O elenco, em sua grande maioria, estava ótimo, principalmente Jennifer Lawrence, que conseguiu incorporar Katniss totalmente, transmitindo de maneira maravilhosa todas as emoções da personagem. Destaco em especial as cenas com Rue, que foram incrivelmente emocionantes. A química entre as atrizes foi perfeita.

Também não poderia deixar de falar sobre a caracterização dos moradores da Capital que estava impecável, com suas roupas extravagantes e coloridas, bem como eu havia imaginado. Creio que para aqueles que não leram o livro foi um choque e tanto ver o Distrito 12 e toda sua pobreza e simplicidade e depois conhecer a Capital. E posso dizer que mesmo já tendo lido o livro esse contraste também foi um choque para mim.

Mesmo possuindo alguns problemas Jogos Vorazes se mostra uma adaptação fantástica. Agora nos resta aguardar e torcer para que o bom trabalho na adaptação do primeiro filme se repita com Em Chamas, que já foi confirmado e tem previsão de lançamento para novembro de 2013.

0 comentários:

Postar um comentário