Resenha - Ainda Não Te Disse Nada

“Minha Amada Eterna,
                Esperei-te, desejei-te, sonhei contigo milhares de noites. Imaginei que nunca mais saberia de ti, antes de Deus dar-me o privilégio de estar para sempre ao seu lado. Não fazes ideia a forma avassaladora que, as tuas breve palavras fizeram em meu peito renascer, este sentimento bom, puro, verdadeiro.”

Marina é uma jovem estudante de moda que largou sua vida no interior para seguir em busca de seu sonho, se tornar uma famosa estilista. Para arcar com os custos de sua faculdade, ela trabalha em uma agência dos correios sempre acreditando que os correios só serviam para despachar encomendas, já que com a internet, ninguém mais manda cartas.
“-... Desde que inventaram a internet, os Correios viraram só um lugar para despachar encomenda e pagar conta. Ninguém mais manda carta.”
Mas tal afirmativa se mostra errônea, pois logo após uma mulher ruiva entra na agência com uma carta em mãos. Envia, e aguça a curiosidade de Marina sobre do que poderia se tratar tal carta. A cena se repete durante algumas semanas, a mesma mulher ruiva, sempre despachando diversas cartas.

Certo dia, por coincidência, Marina encontra com a tal mulher em um café e decide perguntá-la o motivo de ela ainda mandar cartas. A resposta surpreende Marina, a mulher ruiva é o que se chama de “Anjo Carteiro”, que a pedido de familiares ou conhecidos escreve cartas para as pessoas, fingindo ser alguém de seu passado. O que Marina não imaginava que uma dessas cartas iria parar em suas mãos e mudaria sua vida completamente.

A carta em questão era escrita por Heitor à sua “Eterna Amada”, e Marina não pode deixar de se encantar com as belíssimas palavras escritas por Heitor, nem permitir que um homem apaixonado daquela maneira ficasse sem resposta. E é ai, que ela decide ser o “Anjo Carteiro” de Heitor, sem imaginar que ela própria iria acabar se apaixonando pelas palavras dele.

Ainda Não Te Disse Nada, do autor Mauricio Gomyde, proporciona uma leitura extremamente agradável. Leve, mas que prende o leitor, o deixa ansioso, junto com Marina, para cada carta enviada por Heitor. E apesar de possuir um final um pouco previsível, isso não fere em nada a grandiosidade da obra.

Porém, demora algum tempo até que o autor encontrar o tom exato para o livro, no início da leitura é possível encontrar diversos diálogos desnecessários e piadas que deveriam parecer naturais, mas soam extremamente forçadas. Mas logo isso é resolvido, ao embarcar na trama central do livro o autor logo encontra esse tom e até mesmo as piadas, que até então haviam me incomodado bastante, soam mais naturais e conseguem me arrancar diversos sorrisos.

A diagramação da obra, apesar de simples, consegue passa exatamente a mensagem da mesma e também ajuda muito na hora da leitura com sua fonte em um tamanho adequado. E não poderia deixar de citar também a lindíssima capa que, diga-se de passagem, foi a primeira coisa a me chamar atenção para o livro.

Por fim, gostaria de agradecer ao autor Mauricio Gomyde por ter me enviado o livro e o recomendo a todos que procuram uma leitura leve e apaixonante.

0 comentários:

Postar um comentário