Resenha - A Batalha do Apocalipse

No céu e no inferno, o Armagedon marca o início de uma nova era. Quando o ciclo for completado, Deus despertará de seu sono e todas as sentenças serão revistas. O tecido da realidade cairá. Antigos inimigos se enfrentarão, e não haverá fronteiras entre as dimensões paralelas. Esse será o Dia do Ajuste de Contas.
O crepúsculo do sétimo dia se aproxima, e a noite cairá em breve.
É difícil encontrar palavras descrever o quão prazerosa foi a leitura de A Batalha do Apocalipse: Da queda dos Anjos ao Crepúsculo do Mundo, do carioca Eduardo Spohr. Muitos foram os momentos em que não consegui desgrudar do livro, a trama vista em A Batalha do Apocalipse me envolveu de forma única. Ação, romance, suspense, guerras épicas, tudo isso construído em volta do evento que da nome a trama: O Apocalipse.

Deus, o Senhor Supremo de Todas as Coisas, esta imerso no profundo sono que caíra após ter concluído o trabalho da criação – o descanso do sétimo dia. E durante esse período de ausência são os arcanjos quem ditam suas ordens, impondo seus desejos no céu e na terra, indo contra aos desejos do Criador. Porém, nenhum é tão sanguinário como o arcanjo Miguel que, movido por seu ódio e inveja da humanidade, se recusa a venerar os homens, simples criaturas feitas de barro.

Diante de toda morte e devastação trazida pelos arcanjos um grupo de revoltosos tentam iniciar um levante, entretanto, são traídos por outro arcanjo, Lúcifer, a Estrela da Manhã. Sendo assim, todos os revoltosos são expulsos de céu e jogados no Haled, condenados a vagar pelo mundo dos homens até o fim dos tempos.

Mas tudo não passava de um plano da Estrela da Manhã, pois o próprio Lúcifer arquitetava sua própria revolução. O Arcanjo Sombrio pretendia tomar o principado de Miguel e ascender acima, até mesmo, do Criador. Contudo, ao descobrir a traição de Lúcifer, Miguel inicia uma guerra contra seu irmão e ao vencê-la lança Lúcifer e seus aliados ao Sheol, o inferno.

E após uma era parece que, finalmente, chegou a hora do Yahweh (Deus) despertar. O Armagedon parece ser aproximar, motivado principalmente pela destruição causada pelo próprio homem. Porém, existem mais coisas por trás desse suposto despertar do Altíssimo, afinal, por que Miguel, sendo o mais poderoso ser do céu e da terra, aceitaria mais uma vez estar à sombra de Deus?

Além desta, que é a trama principal do livro, também podemos acompanhados durante toda a leitura Ablon, o líder dos anjos renegados expulsos do céu após a traição de Lúcifer, e Shamira, a feiticeira de En-dor. Com eles somos levados a conhecer alguns dos grandes eventos bíblicos causados pelos celestes, como a destruição da Torre de Babel, os eventos que precedem o dilúvio e, até mesmo, o nascimento do Salvador.

Com uma trama complexa e muito bem estruturada Eduardo Spohr consegue nos manter vidrados em todos os momentos de sua obra. É impressionante observar o quão complexos são seus personagens como, por exemplo, o próprio Miguel. Foi fantástico ter minha visão do personagem completamente modificada nos momentos finais do livro em apenas dois parágrafos.

Também cito Flor do Leste, uma personagem que não possui tanta importância na trama principal, mas que me conquistou com sua fragilidade e doçura. Conhecemos a personagem em um dos flashbacks do livro e é impossível não se afeiçoar por ela.

E não poderia encerrar está resenha de outra forma se não com o pontual comentário que se encontra na contracapa do próprio livro que, ao meu ver, reflete bem o significado desta obra“Não há na literatura portuguesa conhecida nada que se pareça com A Batalha do Apocalipse.”

13 comentários:

Jovens Leitoras disse... [Responder Comentário]

oi =)
Olha, essa resenha abriu meus olhos. Ainda não tinha ouvido falar do livro, e realmente parece ser muito bom! É o tipo de livro que faz meu tipo!
Um dia ainda vou lê-lo e realmente 'te agradecer por ter me apresentado essa estória'! Já tá na minha listinha! Adorei a resenha!
Beijos, Renata =)

Kaah'riny - disse... [Responder Comentário]

Hey Will! :D
Ahh, ouço falar desse livro há séculos, mas ainda não tinha lido uma resenha completa. A sua foi a primeira. E parabéns, ficou muito boa! *-*
A estória parece ser bem legal, adoro romances épicos, fantasia e tal'z. Essas estórias sempre me lembram um pouco spn. haha'

E Sempre ouvir críticas muito positivas as obras do Eduardo Spohr, e com certeza quero ler esse livro um dia.

Beijos,
april-1993.blogspot.com

Neyla Suzart disse... [Responder Comentário]

Oi Will!
Estou lendo esse livro há uns 2 meses e não consegui evoluir muito =/ Não to achando ruim, mas não gosto da forma como Spohr coloca todos os detalhes, acaba me cansando.
Acho Ablon e Shamira cativantes e espero poder ler ele mais rápido (quero terminar ainda em janeiro).
Gostei bastante da resenha viu?
seguindo! Passa no meu? Se gostar, segue ;)
Bjoo ;*
http://coisasdemeninasarteiras.blogspot.com/

Ace Barros disse... [Responder Comentário]

Bem, o livro é realmente muito bom. Contudo não posso concordar quanto a que não exista na lingua portuguesa nada que se compare à BdA. Eu por exemplo gostei muito de todo o livro, mas não consegui sentir a mesma emoção que senti ao ler O Inimigo do Mundo, do também brasileiro, Leonel Caldela. Que por sinal se ainda não leu, leia, não só o primeiro como toda a Trilogia da Tormenta.
Ah, obrigado por visitar e comentar no Coisas de Meninas, esperamos ver você sempre por lá, e estaremos sempre por aqui. Até lá;

Ace Barros

Para mais resenhas e leitura acompanhe:
http://coisasdemeninasarteiras.blogspot.com/
http://pergaminhoembranco.blogspot.com/

Jonas N. disse... [Responder Comentário]

Estou com esse livro aqui em casa! Ainda não li porque quero terminar os 4 livros do Diários do Vampiro e ainda tem mais outros na fila haha, então vai ser complicado. O apocalipse é um tema ótimo a ser abordado em livros, principalmente para aqueles que são crentes que no fim do ano o mundo vai acabar UHASHUSAU Sempre me interessei por esse tipo de assunto e como muitas pessoas ja me recomendaram esse livro e com essa resenha maravilhosa sou obrigado a ler.

Stealing Books • Roubando Livros
roubando-livros.blogspot.com

WilLDuarte disse... [Responder Comentário]

@Ace Barros Ace, ainda não tive a oportunidade de ler O Inimigo do Mundo, mas acabei de pesquisar um pouco sobre o livro e realmente parece ótimo. Obrigado pela dica, em breve estarei lendo! ^^

Lucas Martins disse... [Responder Comentário]

Só de pensar que o Eduardo Spohr esteve em Porto Alegre e eu não comprei o livro para ele autografar :(
Parabéns pela resenha e pela positividade em avaliar a obra.
Já tinha muita vontade de ler este livro, agora ainda mais.
Ele e o Draccon encabeçam minha lista de livros brasileiros para comprar.
Enfim, abraço, Will! :D

• Ӗwerton Ľenildo. disse... [Responder Comentário]

Eu morrooooooooooo de vontade de ler esse livro d:
Sério, ainda vou comprar e ler, porque até hoje nunca vi uma resenha negativa dele. Deve realmente ser ótimo =D
Com certeza irei ler esse ano ainda. hahaha
Ótima resenha rapaz xD
Sucesso SEMPRE, abração .

Ewerton Lenildo - Academia de Leitura
papeldeumlivro.blogspot.com
@Papeldeumlivro

Thaís Cavalcante disse... [Responder Comentário]

Devo abrir meu coração: Sou louca pelo Spohr! Tive o prazer de ir ao auditório da Bienal aqui do Rio e ouvir este cara falando. Ele é incrível!

Infelizmente ainda não li "Batalha do Apocalipse", mas meu "Filhos do Éden" está autografadinho e bonitinho na estante!

Bom, o Spohr se baseia muito em RPG, coisa que qualquer nerd curte muito, principalmente quem já jogou. Apesar de ser uma trama fantástica, ele usa uma linguagem mais atual, o que atrai mais fãs. Digo isso porque conheço muitas pessoas que repudiam Tolkien em seus livros pela linguagem que usava, mas convenhamos, cada época é uma época! :D

Ótima resenha!

Um beijão,
Pronome Interrogativo.
http://www.pronomeinterrogativo.com

Ana Catarina Bastos disse... [Responder Comentário]

eu comprei o livro mas ainda não acabei de ler, na verdade só li o primeiro capítulo porque to lendo outro mas já amei! to muito ansiosa pra começar a ler!

C.J disse... [Responder Comentário]

A batalha do Apocalipse é legal. Enche os brasileiros de orgulho por ter um autor nacional que publique um livro épico desse. :D

- Thainara Alves disse... [Responder Comentário]

Eu venho sondando esse livro, adorei a sinopse quando vi.. Mas nunca da certo para comprar u.u , mas agora com sua resenha, oque posso dizer? Fiquei com mais vontade aindaa! kk \o/
Muito bom mesmo!

@Thaii_Alves

Fabi disse... [Responder Comentário]

Achei a resenha ótima e muito bom saber que o autor é nacional.Além de tudo livros épicos são os meus favoritos!
Bjus

Postar um comentário